quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Igreja: lugar, momento ou estilo de vida?


Após um longo tempo sem escrever no blog “Oficina da Transformação” certamente tenho muitas transformações para contar. Sem dúvida a melhor delas é a de que noivei e brevemente estarei casada com o grande amor da minha vida!

Nesse tempo minha bagagem também ficou mais pesada. Cada trabalho é um desafio e um prazer, aprendizado e suporte financeiro. Agradeço aos amigos que me indicam e aos clientes que confiam! Também resolvi estudar o Google e quanto material bacana eles disponibilizam para quem se dispõe a essa tarefa! Dêem só uma olhadinha nisso: Google Adwords.

Muitas leituras também tem provocado transformações. Dois livros significativos são: “Por que você não quer mais ir à igreja?” e “Cristianismo Pagão”. É interessante demais olhar para atitudes costumeiras, questionar conhecimentos adquiridos como verdadeiros, verificar onde estão as raízes das tradições. É libertador tentar discernir o que é bíblico do que é criação humana.

Há algum tempo estou sem freqüentar regularmente igreja nenhuma. Isto pode ser péssimo para muitos e respeito suas opiniões. A questão é que resolvi viver igreja, ser igreja, buscar um relacionamento pessoal com Deus sem intermediários, estruturas ou modelos. Viver em comunidade ciente da presença constante de Deus.

Amar a Deus e ao próximo torna-se um estilo de vida, aliás, uma vida mais leve e livre.



“Quando o cristianismo nasceu, foi a única religião na terra sem objetos sagrados, pessoas sagradas, espaços sagrados. Mesmo rodeado por sinagogas judaicas e templos pagãos, os primeiros cristãos foram as únicas pessoas religiosas na terra que não edificavam templos sagrados de adoração. A fé Cristã nasceu em casas, fora de pátios, ao longo das margens da estrada, e em salas de estar.
Durante os primeiros três séculos, os cristãos não tiveram edifícios especiais.” (VIOLA, Cristianismo Pagão, p. 47)



“Todos os dias, continuavam a reunir-se no pátio do templo. Partiam o pão em suas casas, e juntos participavam das refeições, com alegria e sinceridade de coração, louvando a Deus e tendo a simpatia de todo o povo. E o Senhor lhes acrescentava diariamente os que iam sendo salvos.” Atos 2: 46-47



“Vocês sabem que não deixei de pregar-lhes nada que fosse proveitoso, mas ensinei-lhes tudo publicamente e de casa em casa.” Atos 20: 20
“Saúdem Priscila e Áquila, meus colaboradores em Cristo Jesus. Arriscaram a vida por mim. Sou grato a eles; não apenas eu, mas todas as igrejas dos gentios. Saúdem também a igreja que se reúne na casa deles.” Romanos 16:3-5



“As igrejas da província da Ásia enviam-lhes saudações. Áquila e Priscila os saúdam afetuosamente no Senhor, e também a igreja que se reúne na casa deles.” 1 Coríntios 16:19



“Saúdem os irmãos de Laodicéia, bem como Ninfa e a igreja que se reúne em sua casa.” Colossenses 4:15


“As raízes do ‘sagrado’ edifício da igreja são completamente pagãs. O edifício da igreja foi inventado por um professo ex-pagão dotado de uma mente completamente pagã. Tais edifícios da igreja foram construídos sobre a idéia pagã de que o morto cria um espaço santo. Por favor, lembre-se disto toda vez que você escutar alguém se referir a um edifício como casa ‘santa’ e ‘sagrada’ de Deus.” (VIOLA, Cristianismo Pagão, p. 52)