terça-feira, 12 de março de 2013

Geração Y



A geração Y, pessoas nascidas na década de 80, é conhecida por ser uma geração super protegida. A ausência dos pais trabalhando fora foi compensada, ou tentou ser compensada, pelas mil atividades “extracurriculares” e presentes. Uma geração que se desenvolveu junto com a era da informática e que hoje praticamente não sobreviveria sem computadores, smartphones e demais dispositivos eletrônicos. Diz-se que é uma geração determinada a aprender e a ser feliz, pessoas que priorizam fazer o que gostam e que por isso não se importam em trocar de emprego com frequência. Em contrapartida também é uma geração que sofre com sérios problemas emocionais – uma pressão social inacreditável.

Os pais, preocupados com o sucesso profissional dos filhos, acabam organizando uma agenda apertada para eles. São aulas de Inglês, Ballet, Judô, Natação, Mandarim, Piano, Violão... e o que mais a criança quiser fazer, ou o que os pais quiserem que ela faça. A expectativa dos pais é enorme, instala-se inclusive certa competição entre os pais, e claro, desenvolve-se uma competição entre as crianças.  Afinal, eles estão sendo preparados para serem os melhores quando adultos. Quanto maior o poder aquisitivo da família, mais investimentos são feitos nas crianças e mais espera-se deles. Não são poucos os professores que precisam defender-se na esfera judicial por atitudes simplesmente essenciais. Precisam estar preparados para no final do expediente conversar com o advogado da família. É uma geração super protegida e que demora a sair do ninho. E quando sai, absurdos acontecem, tal qual uma mãe que liga para o chefe da filha questionando-o por atitudes profissionais.

Felizmente uma geração não é homogenia, não somos todos iguais. Eu sou dessa tal geração Y e até reconheço algumas características dela em mim. Já a geração Z parece ser a Y piorada. E sabe-se lá como vai ser a próxima geração... Entendo que os pais são responsáveis por alguns caminhos dos filhos e preocupa-me ser mãe um dia. Não deve ser fácil equilibrar amor, proteção, educação, disciplina, lazer, responsabilidade... um desafio e tanto ser pai e mãe nos dias de hoje.

A História da Páscoa